Defesas aéreas sírias repelem novo ataque de mísseis contra base aérea

 
Os sistemas de defesa aérea síria foram ativados em resposta a um ataque com mísseis contra a Base Aérea Shayrat na província de Homs e, de acordo com a mídia estatal, conseguiram derrubar todos os projéteis que chegavam.

Até 10 mísseis foram destruídos pelas Forças Armadas sírias, disse uma fonte militar ao Sputnik. As defesas aéreas sírias conseguiram interceptar alguns dos projéteis, segundo um repórter da SANA. Enquanto isso, a agência de notícias Al Mayadeen afirma que todos os projéteis foram interceptados e não causaram danos físicos ou vítimas na base síria.

O Pentágono negou iniciar ataques ou realizar qualquer outra atividade militar na província de Homs. “Não há atividade militar dos EUA naquela área no momento”, disse o porta-voz do Pentágono à Reuters. A mesma informação também foi compartilhada com a agência de notícias TASS pelo porta-voz do Pentágono, Eric Pahon.

O ataque no campo de Homs teria coincidido com outro ataque de míssil contra uma base aérea militar perto de Damasco. De acordo com vários canais de mídia árabes, três mísseis apontavam para o aeroporto de Al Dumayr, mas todos foram supostamente derrubados pelas defesas aéreas sírias.

De acordo com relatos ainda não confirmados, os mísseis entraram no espaço aéreo sírio do Líbano, o que pode indicar que a Força Aérea de Israel poderia estar envolvida, informou a Al-Masdar News, citando uma fonte militar. O repórter da emissora também publicou vários vídeos supostamente mostrando o lançamento de mísseis interceptadores.

Israel, que quase nunca reconhece seus ataques na Síria, não comentou sobre o suposto envolvimento. “Não comentamos esses relatórios”, disse um porta-voz militar israelense à Reuters. O porta-voz do Departamento de Defesa dos EUA, entretanto, disse à Sky News Arabia que há “muitos jogadores” na região que poderiam ter realizado o ataque de terça-feira de manhã na Síria.

Embora ainda não esteja claro quem iniciou o ataque, a greve reportada ocorre apenas alguns dias depois de Washington, Londres e Paris terem realizado uma greve coordenada na Síria nas primeiras horas da manhã de sábado. Também ocorre cerca de uma semana depois que dois caças israelenses F-15 atacaram outra base aérea da Síria na província de Homs, Tiyas (também conhecida como T-4 Airbase).

RT.com


Nota da Redação:

Estão querendo ver se as defesas sírias são boas mesmo, e viram!

Be Sociable, Share!

URL curta: http://navalbrasil.com/?p=258036

Publicado por em abr 17 2018. Arquivado em 4. Você pode acompanhar quaisquer respostas a esta entrada através do RSS 2.0. Você pode deixar uma resposta, ou trackbacks a esta entrada

Deixe uma Resposta

CLIQUE ACIMA PARA RECEBER COMENTÁRIOS POR E-MAIL. ATENÇÃO: AO COMENTAR, UTILIZE UM E-MAIL ÚTIL - COOPERE COM NOSSO TRABALHO.

CLIQUE SOBRE AS NOTÍCIAS