Daesh foi criado para atuar contra o Irã

  • O comandante das Forças de Quds do Corpo de Guardiães da Revolução Islâmica (IRGC) do Irã, Major General da divisão Qasem Soleimani, discursa no primeiro aniversário do martírio do brigadeiro-general Hussein Hamedani na Síria, Teerã, cinco Outubro de 2016

Um comandante superior iraniano disse que os grupos takfiris como Daesh, não foram criados para atacar a Síria, mas sim contra o Irã.

“A ideia inicial de criação dos grupos terroristas como Daesh não foi para lutar contra a Síria. Eles foram fundados para atacar a República Islâmica do Irã,” disse o comandante da Força de Quds do Corpo dos Guardiões da Revolução Islâmica do Irã (IRGC), o major-general Qasem Soleimani.

Soleimani estava falando em uma reunião pública na quarta-feira em Teerã, para marcar o primeiro aniversário do martírio do brigadeiro-general Hussein Hamedani, comandante dos Guardiões Revolucionárias, nas mãos de extremistas takfiríes de Daesh na periferia da cidade síria de Aleppo (norte da Síria).

O comandante militar iraniano enfatizou que os conselheiros militares iranianos que operam na Síria estão defendendo tanto o país árabe como o Irã e o  mundo muçulmano em geral.

Neste contexto, Soleimani observou que, se não fosse à ajuda do Irã e da resistência do governo de Damasco, o flagelo do terrorismo teria infectado toda a região.

“O governo sírio, com a ajuda do Irã, tem sido capaz de resistir à pressão e o bloqueio por cinco anos, para que o mundo pudesse confirmar que esses grupos (que combatem contra o governo) são terroristas”, sublinhou Soleimani.

Ao ratificar que hoje Daesh tem sido derrotado em todas as frentes, o comandante militar iraniano mostrou convencido de que a nação síria é sempre “invencível” e quando apoie o seu governo.

Soleimani desempenha um papel significativo na luta contra os grupos takfiris na Síria e no Iraque, onde tem conseguido neutralizar as conspirações hegemônicas e intrigas de terroristas e Salafitas, tornando-se um sinal de honra e distinção dos iranianos perante toda a comunidade islâmica.

Síria vive mergulhada em um desencadeado por grupos armados que tentam derrubar o governo do presidente, Bashar al-Assad. Este conflito, segundo estimativas da ONU deixou  cerca de 400 mil mortos.

parstoday.com


 

Be Sociable, Share!

URL curta: http://navalbrasil.com/?p=250214

Publicado por em out 6 2016. Arquivado em 1. Você pode acompanhar quaisquer respostas a esta entrada através do RSS 2.0. Você pode deixar uma resposta, ou trackbacks a esta entrada

Deixe uma Resposta

CLIQUE ACIMA PARA RECEBER COMENTÁRIOS POR E-MAIL. ATENÇÃO: AO COMENTAR, UTILIZE UM E-MAIL ÚTIL - COOPERE COM NOSSO TRABALHO.

CLIQUE SOBRE AS NOTÍCIAS