Cuba critica expulsões de diplomatas russos

Reprodução

Cuba reprova a ação de diversos países que expulsaram os diplomatas russos e aposta no diálogo para resolver a atual crise políticaCuba reprova a ação de diversos países que expulsaram os diplomatas russos e aposta no diálogo para resolver a atual crise política

As expulsões aconteceram após alegações de que a Rússia seria responsável pelo ataque com agente nervoso que vitimou Serguei e Yulia Skripal na cidade inglesa de Salisbury.

“Cuba acredita que a cooperação deve prevalecer sobre o confronto e rejeita o uso de medidas unilaterais que solapam a estabilidade internacional”, disse o Ministério das Relações Exteriores cubano.

O ministério cubano argumentou que as alegações do Reino Unido de que a Rússia desempenhou um papel no envenenamento de 4 de março de um ex-espião russo e sua filha não se basearam em uma investigação imparcial e foram contrárias ao espírito da Carta da ONU.

Desde a segunda-feira (26), pelo menos 17 países da União Europeia, além de EUA, Canadá, Albânia, Ucrânia, Noruega, Macedônia e Austrália, anunciaram a expulsão de diplomatas russos em retaliação ao suposto envolvimento de Moscou no caso Skripal.

A Rússia tem negado essas acusações e acredita que são infundadas. O Kremlin também já manifestou o desejo de participar das investigações. O pedido de Moscou de amostras da substância química utilizada para envenenar Skripal foi negado.

Sputnik


 

Be Sociable, Share!

URL curta: http://navalbrasil.com/?p=257862

Publicado por em mar 29 2018. Arquivado em TÓPICO I. Você pode acompanhar quaisquer respostas a esta entrada através do RSS 2.0. Você pode deixar uma resposta, ou trackbacks a esta entrada

Deixe uma Resposta

CLIQUE ACIMA PARA RECEBER COMENTÁRIOS POR E-MAIL. ATENÇÃO: AO COMENTAR, UTILIZE UM E-MAIL ÚTIL - COOPERE COM NOSSO TRABALHO.

CLIQUE SOBRE AS NOTÍCIAS