Coréia do Norte dispara vários mísseis de cruzeiro, segundo a C. do Sul

O deputado norte-americano Ilhan Omar (D-MN) (L) conversa com a presidente da Câmara dos Deputados Nancy Pelosi (D-CA) durante uma manifestação com colegas democratas antes de votar no HR 1, ou People Act, nos degraus orientais dos EUA. Capitólio em 8 de março de 2019 em Washington, DC.  (Foto AFP)

Esta foto sem data, divulgada pela Agência Central de Notícias da Coréia do Norte (KCNA) oficial da Coreia do Norte em 12 de abril de 2020, mostra um avião de combate realizando uma demonstração durante a inspeção de um grupo de aviões de assalto pelo líder do país na região oeste da Coréia do Norte. (Via AFP)

A Coréia do Sul diz que o Norte disparou vários mísseis de cruzeiro de curto alcance nas águas entre a Península Coreana e o Japão.

O Chefe do Estado-Maior Conjunto do Sul (JCS) disse que vários mísseis ar-superfície foram disparados de caças na terça-feira.

Depois de voar cerca de 150 quilômetros, os projéteis caíram nas águas orientais do norte.

Não houve confirmação imediata de Pyongyang.

O JCS disse que estava monitorando mais desenvolvimentos e que as autoridades de inteligência dos EUA estavam realizando mais análises do lançamento.

Este foi o último lançamento desde março, quando Pyongyang disparou nove mísseis balísticos de curto alcance, uma quantidade recorde para o país em um mês.

Coreia do Norte confirma teste de lançadores de foguetes 'grandes'

Coreia do Norte confirma teste de lançadores de foguetes ‘grandes’

A Coréia do Norte confirma o disparo “bem-sucedido” de foguetes para testar lançadores de foguetes “grandes”.

Os novos lançamentos de teste acontecem na véspera do aniversário de 108 anos do falecido fundador do Norte, Kim Il-sung, avô do atual líder Kim Jong-un.

Desde dezembro do ano passado, o país testou vários foguetes e mísseis. Naquela época, Kim encerrou uma moratória nos testes de mísseis do país e disse que a Coréia do Norte logo desenvolveria uma “nova arma estratégica”.

O fim da moratória ocorreu depois que os Estados Unidos se recusaram repetidamente a liberar qualquer sanção ao norte, apesar de Pyongyang ter adotado várias medidas de boa vontade no curso da diplomacia agora paralisada com Washington.

O Conselho de Segurança das Nações Unidas, os EUA, a Coréia do Sul e outros órgãos aplicaram vários conjuntos de sanções a Pyongyang por causa de seus programas de armas.

Presstv


Be Sociable, Share!

URL curta: http://navalbrasil.com/?p=261843

Publicado por em abr 14 2020. Arquivado em 4. Você pode acompanhar quaisquer respostas a esta entrada através do RSS 2.0. Você pode deixar uma resposta, ou trackbacks a esta entrada

Deixe uma Resposta

CLIQUE ACIMA PARA RECEBER COMENTÁRIOS POR E-MAIL. ATENÇÃO: AO COMENTAR, UTILIZE UM E-MAIL ÚTIL - COOPERE COM NOSSO TRABALHO.

CLIQUE SOBRE AS NOTÍCIAS