Comboio militar dos EUA entra em campos de petróleo no nordeste da Síria

O deputado norte-americano Ilhan Omar (D-MN) (L) conversa com a presidente da Câmara dos Deputados Nancy Pelosi (D-CA) durante uma manifestação com colegas democratas antes de votar no HR 1, ou People Act, nos degraus orientais dos EUA. Capitólio em 8 de março de 2019 em Washington, DC  (Foto AFP)

Um comboio de veículos militares dos EUA chega perto da cidade de Tal Tamr, na província de Hasakah, no nordeste da Síria, na fronteira com a Turquia, em 10 de novembro de 2019 (Foto por AFP)

Um grande comboio militar dos EUA entrou em campos de petróleo no nordeste da Síria, apesar da condenação generalizada do desdobramento como equivalente a roubo.

Os Estados Unidos enviaram novas deslocações às províncias sírias de Hasakah e Dayr al-Zawr do vizinho Iraque no domingo, segundo a TV estatal Al-Ikhbariya.

Os veículos dos EUA carregavam equipamentos logísticos que seriam fornecidos às chamadas Forças Democráticas da Síria (SDF), um grupo militante curdo, no interior de Dayr al-Zawr.

A Agência Anadolu, estatal da Turquia, disse que o comboio continha picapes 4×4, ambulâncias, microônibus e 100 plataformas cheias de óleo combustível.

Segundo o relatório, a implantação é a segunda desse tipo em menos de um mês.

No início deste mês, o exército dos EUA enviou veículos blindados, picapes, equipamentos de construção pesada e cerca de 150 equipamentos para a região.

As mobilizações ocorreram depois que o presidente Donald Trump disse em outubro que as tropas americanas permaneceriam na Síria para “proteger” os campos de petróleo lá. Damasco, bem como agentes e agitadores regionais expressaram sua forte oposição à decisão de Trump de apreender os campos de petróleo sírios.

O ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov, reiterou que as tentativas dos EUA de controlar os campos de petróleo da Síria eram “ilegais” e equivalem a “assaltos”.

PressTV-EUA tentam controlar 'assalto' aos campos de petróleo da Síria: Rússia

PressTV-EUA tentam controlar ‘assalto’ aos campos de petróleo da Síria: Rússia

O ministro das Relações Exteriores da Rússia diz que as tentativas dos EUA de estabelecer o controle sobre as instalações da Síria equivalem a “assaltos”.

A decisão de Trump veio depois que ele ordenou inicialmente a retirada de todas as tropas americanas do nordeste da Síria, abrindo caminho para uma incursão turca na região. Ancara diz que quer eliminar os militantes curdos do YPG, que considera terroristas afiliados ao grupo militante PKK, de origem doméstica.

Os desenvolvimentos acontecem porque Damasco precisa muito de seus principais depósitos de petróleo, a fim de atender às suas necessidades de energia e reconstruir o país em meio a sanções ocidentais paralisantes.

Atualmente, a Síria está extraindo petróleo com apenas 10% de sua capacidade pré-guerra.


Be Sociable, Share!

URL curta: http://navalbrasil.com/?p=261317

Publicado por em dez 16 2019. Arquivado em TÓPICO II. Você pode acompanhar quaisquer respostas a esta entrada através do RSS 2.0. Você pode deixar uma resposta, ou trackbacks a esta entrada

Deixe uma Resposta

CLIQUE ACIMA PARA RECEBER COMENTÁRIOS POR E-MAIL. ATENÇÃO: AO COMENTAR, UTILIZE UM E-MAIL ÚTIL - COOPERE COM NOSSO TRABALHO.

CLIQUE SOBRE AS NOTÍCIAS