China nega qualquer desdobramento de tropas perto da Coréia do Norte

A foto do arquivo mostra as tropas chinesas durante uma marcha.  (Foto AFP)
A foto do arquivo mostra as tropas chinesas durante uma marcha. (Foto AFP)

O Ministério da Defesa da China negou os relatos de deslocamento de tropas ao longo da fronteira com a Coréia do Norte para responder a contingências emergentes de um possível ataque dos EUA na península.

O ministério disse em seu site na quarta-feira que os relatórios de aumento de tropas ao longo da fronteira nordeste da China são “pura fabricação”. A declaração não explicaria mais nenhum detalhe.

A declaração veio depois que a mídia sul-coreana disse na segunda-feira que a China teria desdobrado 150.000 soldados para a fronteira da Coréia do Norte em preparação para qualquer ataque dos EUA na península. Washington enviou um porta-aviões para águas ao largo da Península Coreana. Os EUA e a Coreia do Sul, principal inimigo do Norte, também colocaram milhares de tropas, tanques e outras armas para seus maiores exercícios militares conjuntos.

A imprensa sul-coreana antecipou que o presidente dos EUA, Donald Trump, poderia ordenar um ataque limitado a Pyongyang depois que navios de guerra norte-americanos no Mediterrâneo atiravam dezenas de mísseis numa base militar síria na semana passada. Eles sugeriram que os EUA sob Trump não hesitaria em enviar a mesma mensagem para a Coréia do Norte como o país continua a testar novos mísseis em violação das resoluções das Nações Unidas.

O presidente chinês, Xi Jinping, disse em um telefonema com Trump na noite de terça-feira no horário de Washington para esclarecer a posição de Pequim sobre o crescente conflito com a Coréia do Norte. Xi disse no telefonema que a China queria uma solução pacífica para a disputa e pediu calma. Ele garantiu a Trump que a China continuaria a cooperar com os EUA na desnuclearização da Coréia do Norte.

A foto tirada em 7 de abril de 2017 mostra o presidente dos EUA Donald Trump (L) eo presidente chinês Xi Jinping na propriedade Mar-a-Lago em West Palm Beach, Flórida. (Foto AFP)

“A China insiste em realizar a desnuclearização da península, insiste em manter a paz ea estabilidade na península e defende a resolução do problema por meios pacíficos”, disse Xi, de acordo com uma breve descrição da conversa no site do Ministério dos Negócios Estrangeiros da China.

O telefonema veio dias depois que Trump e Xi se conheceram na Flórida. Trump twitou após a reunião que a China deve fazer mais para conter a ameaça da Coréia do Norte, caso contrário Washington iria sozinho.

parstoday.com


 

Be Sociable, Share!

URL curta: http://navalbrasil.com/?p=254614

Publicado por em abr 12 2017. Arquivado em 1. Você pode acompanhar quaisquer respostas a esta entrada através do RSS 2.0. Você pode deixar uma resposta, ou trackbacks a esta entrada

Deixe uma Resposta

CLIQUE ACIMA PARA RECEBER COMENTÁRIOS POR E-MAIL. ATENÇÃO: AO COMENTAR, UTILIZE UM E-MAIL ÚTIL - COOPERE COM NOSSO TRABALHO.

CLIQUE SOBRE AS NOTÍCIAS