China está se transformando em superpotência científica e técnica

 

 

 

Em especial, o diário se refere aos seguintes dados publicados no novo relatório: em primeiro lugar, a China se converteu no segundo país do mundo com mais gastos em pesquisas e desenvolvimento. Embora nesta esfera os EUA superem ainda a China, se o crescimento atual continuar, Pequim se converterá no maior investidor. Por exemplo, de 2000 a 2015, os ritmos de investimento na esfera de pesquisas e desenvolvimento em média aumentaram 18% por ano, enquanto nos EUA este número atingiu somente 4%.

Para além disso, a China viveu uma “explosão” do número de investigações técnicas e lidera no número de publicações relacionadas com a engenharia. No país asiático também se registrou entre 2000 e 2014 um drástico crescimento do número de licenciados com especializações em ciência e engenharia: de 359.000 para 1.650.000 pessoas.

Claro que os estudos técnicos dos EUA são citados com mais frequência do que os chineses, e Pequim não registra tantas patentes como Washington, nem como o Japão e os países da União Europeia. Quanto ao número de novos especialistas, o The Washington Post escreve que a população da China supera a dos EUA em cerca de 1.400 milhões de pessoas, por isso “não é surpreendente” que Pequim precise de mais cientistas, engenheiros e técnicos.

Sputnik


 

Be Sociable, Share!

URL curta: http://navalbrasil.com/?p=257364

Publicado por em jan 24 2018. Arquivado em 1. Você pode acompanhar quaisquer respostas a esta entrada através do RSS 2.0. Você pode deixar uma resposta, ou trackbacks a esta entrada

Deixe uma Resposta

CLIQUE ACIMA PARA RECEBER COMENTÁRIOS POR E-MAIL. ATENÇÃO: AO COMENTAR, UTILIZE UM E-MAIL ÚTIL - COOPERE COM NOSSO TRABALHO.

CLIQUE SOBRE AS NOTÍCIAS