China e Rússia se opõem ao sistema antimísseis na Coreia do Sul

 

O sistema anti-míssil dos EUA mina a segurança global

Os militares da China e da Rússia reiteraram sua oposição à implantação dos EUA do sistema anti-mísseis de Defesa de Área de Alta Altitude Terminal (THAAD) na Coréia do Sul durante uma conferência de imprensa conjunta sobre a situação global e regional anti-mísseis, um sinal de que os dois países vai cooperar mais contra mísseis no futuro para restaurar o equilíbrio estratégico no Nordeste da Ásia, disseram especialistas nesta sexta-feira.

“A decisão dos EUA de implantar a THAAD na Coréia do Sul prejudicará gravemente os interesses nacionais da China e da Rússia. A China exorta firmemente os EUA e a Coréia do Sul a prestar atenção às preocupações de segurança dos países da região e retirar a decisão errada e o equipamento relevante”, afirmou. Zhou Shangping, um oficial sênior do Departamento de Pessoal Conjunto, sob a Comissão Militar Central da China, em uma entrevista coletiva dos militares chineses e russos enquanto participava nas reuniões da Primeira Comissão da ONU na quinta-feira.

A questão dos mísseis antibalísticos está intimamente relacionada com a promoção do desarmamento, a prevenção de uma corrida de armamento espacial e a salvaguarda do equilíbrio estratégico global, disse Zhou.

Desenvolver um sistema global de mísseis antibalísticos e buscar segurança no sacrifício da segurança de outros países prejudicaria a situação global de segurança global e levaria a uma corrida de armamentos, disse Zhou.

Alexander Emelianov, representante do Ministério da Defesa da Rússia, disse no relatório que a segurança global tornou-se instável, uma vez que o Tratado contra os Balas Antibalísticos perdeu a eficácia em 2002.

“O sistema de mísseis antibalística global dos EUA está visando a Rússia e a China e minará gradualmente o sistema de segurança global e ameaçará as atividades espaciais globais”, afirmou o jornal People’s Daily no site.

Este é o terceiro briefing de imprensa sobre mísseis antibalísticos da China e da Rússia este ano.

Esta conferência de imprensa “enviou um sinal de que a China e a Rússia fortalecerão a cooperação militar, especialmente em mísseis antibalísticos como contramedida à THAAD”, disse Da Zhigang, diretora do Instituto de Estudos do Nordeste Asiático na Academia de Ciências Sociais de Heilongjiang. Global Times na sexta-feira.

“Considerando a situação forçada na península coreana, a cooperação da China e da Rússia no campo dos mísseis antibalísticos ajudará a preservar a estabilidade na região, pois ele irá restaurar o equilíbrio estratégico até certo ponto”, afirmou.

Lü Chao, pesquisador da Liaoning Academy of Social Sciences, concordou com a Da. Lü disse que o briefing era um aviso para a Coréia do Sul que seus laços com a China e a Rússia seriam severamente danificados pela THAAD.

“A oposição da China e da Rússia à THAAD é justa e auto-defensiva, uma vez que a mudança afetou os interesses nacionais dos dois países e quebrou o equilíbrio estratégico no Nordeste da Ásia”, disse Lü.

Em comparação com os esforços chineses e russos para resolver a questão nuclear norte-coreana, os EUA e seus aliados estão prejudicando a situação, impondo ameaças militares e travando batalhas verbais, disse Lü.

China disse que espera que todas as partes respondam positivamente às propostas sino-russas para resolver o problema nuclear na península coreana.

A porta-voz do Ministério das Relações Exteriores, Hua Chunying, estava respondendo ao ministro dos Negócios Estrangeiros da Coréia do Norte, Ri Yong-ho, dizendo que seu país não aceitaria propostas da China e da Rússia.

“As propostas conjuntas da China e da Rússia são razoáveis, pois acomodam as preocupações de todas as partes de forma equilibrada, úteis para sair da situação atual e oferecer um caminho para retomar o diálogo”, disse Hua em uma entrevista de imprensa de rotina em Pequim.

A China e a Rússia pediram a todas as partes relevantes que considerassem a abordagem da dupla via da China e a suspensão da iniciativa de suspensão, bem como a abordagem passo a passo da Rússia.

english.chinamil.com.cn


 

Be Sociable, Share!

URL curta: http://navalbrasil.com/?p=256536

Publicado por em out 16 2017. Arquivado em 1. Você pode acompanhar quaisquer respostas a esta entrada através do RSS 2.0. Você pode deixar uma resposta, ou trackbacks a esta entrada

Deixe uma Resposta

CLIQUE ACIMA PARA RECEBER COMENTÁRIOS POR E-MAIL. ATENÇÃO: AO COMENTAR, UTILIZE UM E-MAIL ÚTIL - COOPERE COM NOSSO TRABALHO.

CLIQUE SOBRE AS NOTÍCIAS