China apoia o Estado da Palestina tendo Jerusalém como sua capital

O porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da China Lu Kang
O porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da China Lu Kang

A China pediu o estabelecimento de um Estado palestino com plena soberania e independência e com a capital de Al-Quds, em Jerusalém Oriental.

Um porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da China, Lu Kang, disse na quinta-feira que Pequim compreendeu as preocupações dos países muçulmanos sobre o status dos territórios ocupados após um movimento controverso do presidente dos EUA, Donald Trump, declarar que os EUA reconheceriam Jerusalém al-Quds como a “capital “De Israel.

Trump anunciou a decisão na semana passada, dizendo que sua administração começaria um processo de mover a embaixada americana de Tel Aviv para a cidade sagrada.

O movimento desencadeou manifestações nos territórios palestinos ocupados, Irã, Turquia, Egito, Jordânia, Tunísia, Argélia, Iraque, Marrocos e outros países muçulmanos.

Também desencadeou uma oposição franca dos países do mundo, incluindo a Europa.

“Apoiamos a resolução desta questão de acordo com as resoluções relevantes da ONU e o consenso internacional”, afirmou Lu. “Nós também apoiamos o estabelecimento de um Estado independente da Palestina que goza de plena soberania, com Jerusalém Oriental como capital e com base na fronteira de 1967”.

Ele também disse que Pequim esperava que uma solução abrangente, justa e duradoura pudesse ser encontrada em breve no conflito israelo-palestino.

Os membros do Comitê de Solidariedade da Palestina protestam contra a mudança do presidente dos EUA, Donald Trump, para reconhecer Jerusalém al-Quds como a “capital” de Israel, na Cidade do México, 8 de dezembro de 2017. (Foto da AFP)

A Organização de Cooperação Islâmica (OIC), que convocou uma cúpula urgente na cidade turca de Istambul, declarou o movimento de Trump nulo e sem efeito.

A OIC também pediu a todas as nações muçulmanas que respondessem pressionando o mundo pelo reconhecimento de Al-Quds de Jerusalém Oriental como a capital de um estado palestino.

Israel anexou Jerusalém Oriental, al-Quds, depois que ocupou os territórios palestinos da Cisjordânia, da Faixa de Gaza e dos Altos Golan sírios durante a Guerra dos Seis Dias de 1967. Essa anexação nunca foi reconhecida pela comunidade internacional.

presstv


 

Be Sociable, Share!

URL curta: http://navalbrasil.com/?p=257048

Publicado por em dez 15 2017. Arquivado em 2. Você pode acompanhar quaisquer respostas a esta entrada através do RSS 2.0. Você pode deixar uma resposta, ou trackbacks a esta entrada

Deixe uma Resposta

CLIQUE ACIMA PARA RECEBER COMENTÁRIOS POR E-MAIL. ATENÇÃO: AO COMENTAR, UTILIZE UM E-MAIL ÚTIL - COOPERE COM NOSSO TRABALHO.

CLIQUE SOBRE AS NOTÍCIAS