Brasil formalizou na ONU o estado de exceção, diz Cristiano Zanin

Ricardo Stuckert/Instituto Lula

O advogado Cristiano Zanin Martins, que defende o ex-presidente Lula, rebateu, na sede das Nações Unidas, em Genebra, na Suíça, o diplomata Cristiano Figueroa, que leu um texto previamente preparado e deu a versão do governo sobre o compromisso – que vem sendo flagrantemente violado – do Brasil com o Comitê das Nações Unidas.

“Temos regularmente transmitido informações sobre a não-exaustão de recursos locais e mantivemos o Comitê atualizado sobre os desenvolvimento de nossos sistema Judicial doméstico”, apontou Figueroa.

A realidade, no entanto, é que o Estado brasileiro decidiu afrontar determinação do Comitê de Direitos Humanos da ONU, que garante os direitos políticos do ex-presidente Lula. “Isso significa formalizar o estado de exceção”, disse Zanin.

Brasil247

Be Sociable, Share!

URL curta: http://navalbrasil.com/?p=258978

Publicado por em set 15 2018. Arquivado em TÓPICO I. Você pode acompanhar quaisquer respostas a esta entrada através do RSS 2.0. Você pode deixar uma resposta, ou trackbacks a esta entrada

Deixe uma Resposta

CLIQUE ACIMA PARA RECEBER COMENTÁRIOS POR E-MAIL. ATENÇÃO: AO COMENTAR, UTILIZE UM E-MAIL ÚTIL - COOPERE COM NOSSO TRABALHO.

CLIQUE SOBRE AS NOTÍCIAS