Arábia Saudita vassala contumaz dos EUA, felicita-o pelo ataque à Síria

Esta imagem combinada mostra EU Presidente Donald Trump (L) e Saudita rei Salman bin Abdulaziz Al Saud.
Esta imagem combinada mostra EU Presidente Donald Trump (L) e Saudita rei Salman bin Abdulaziz Al Saud.

O rei saudita Salman bin Abdulaziz Al Saud chamou o presidente dos EUA, Donald Trump, para elogiar em pessoa o recente ataque de mísseis de Washington contra uma base aérea do exército sírio.

Durante a conversa telefônica na sexta-feira, o rei Salman felicitou o presidente dos EUA, Donald, pelo que foi dito ser sua “decisão corajosa”, informou a agência oficial saudita de imprensa (SPA).

Enquanto isso, um funcionário do Ministério das Relações Exteriores saudita disse ao SPA que o reino “apoia plenamente as operações militares dos EUA contra alvos militares na Síria”.

O lançamento de mísseis de Trump foi a resposta certa ao governo sírio, já que a comunidade internacional não conseguiu deter as ações de Damasco.

No início da sexta-feira, os navios de guerra dos EUA no Mediterrâneo lançaram uma barragem de 59 mísseis Tomahawk contra o aeródromo de Shayrat, na província de Homs, na Síria. Damasco denunciou o assalto dos EUA como uma “flagrante agressão” que matou até 15 pessoas, incluindo civis, e causou “danos materiais significativos”.

A Arábia Saudita foi um dos primeiros partidos a falar em louvor ao ataque de sexta-feira, expressando apoio total para a greve militar americana.

Riyadh, que há muito pressiona pela expulsão do governo sírio, é acusado de apoiar grupos anti-Damascus Takfiri tanto ideológica quanto materialmente.

O takirismo, que é uma característica de muitos grupos terroristas que operam na região, é amplamente influenciado pelo wahhabismo, a ideologia radical que domina a Arábia Saudita.

O Reino é um membro da coalizão liderada pelos Estados Unidos, que vem realizando ataques aéreos contra os que se diz ser terroristas Daesh dentro da Síria desde setembro de 2014 sem qualquer autorização de Damasco ou um mandato da ONU.

Em fevereiro passado, a Arábia Saudita ofereceu pela primeira vez para enviar tropas terrestres à Síria para combater Daesh.

“O reino está pronto para participar de todas as operações terrestres que a coalizão (contra Isis) possa concordar em realizar na Síria”, disse o porta-voz militar Ahmed al-Asiri, em entrevista à Al-Arabiya.

A oferta saudita foi uma fonte de tensões com o ex-presidente dos EUA, Barack Obama.

Presstv e redação


 

Be Sociable, Share!

URL curta: http://navalbrasil.com/?p=254552

Publicado por em abr 8 2017. Arquivado em 2. Você pode acompanhar quaisquer respostas a esta entrada através do RSS 2.0. Você pode deixar uma resposta, ou trackbacks a esta entrada

Deixe uma Resposta

CLIQUE ACIMA PARA RECEBER COMENTÁRIOS POR E-MAIL. ATENÇÃO: AO COMENTAR, UTILIZE UM E-MAIL ÚTIL - COOPERE COM NOSSO TRABALHO.

CLIQUE SOBRE AS NOTÍCIAS