Arábia Saudita culpa o Irã pelo míssil lançado do Iêmen, adverte que poderia ser considerado “ato de guerra”

Imagem: Uma imagem fixa tirada de um vídeo distribuído pela estação de televisão pro-Houthi Al Masirah do Iêmen em 5 de novembro de 2017 mostra o que diz ser o lançamento das forças Houthi de um míssil balístico apontado para o aeroporto King Khaled de Riyadh no sábado © Houthi Military Unidade de mídia / Reuters

A Arábia Saudita acusou o Irã de ser responsável pelo míssil balístico lançado pelo Iêmen que visou o aeroporto de Riyadh no sábado, alertando que poderia ser “considerado um ato de guerra”.

Em uma declaração nas primeiras horas de segunda-feira, a Arábia Saudita culpou o ataque diretamente aos pés do Irã, afirmando que não teria acontecido se o Irã não estivesse apoiando rebeldes Houthi no Iêmen. “O papel do Irã e seu comando direto do seu proxy Houthi nesta matéria constitui um claro ato de agressão que visa os países vizinhos e ameaça a paz e a segurança na região e no mundo”, diz o comunicado, publicado pela Agência de Imprensa saudita oficial. “Portanto, o comando da coalizão considera este um ato flagrante de agressão militar pelo regime iraniano e pode ser considerado um ato de guerra contra o Reino da Arábia Saudita”. A Arábia Saudita também disse que “reserva o direito de responda ao Irão no tempo e na maneira apropriados “.

A coalizão militar liderada pela saudação também anunciou que estava fechando todas as fronteiras terrestres, portos marítimos e aeroportos no Iêmen em resposta ao lançamento de mísseis.

A coalizão luta contra os rebeldes xiitas Houthi, que assumiram o controle da capital iemenita, Sanaa, no início de 2015. Os sauditas estão apoiando o presidente iemenita Abdrabbuh Mansur Hadi.

No sábado, um míssil balístico foi lançado a partir do território iemenita, supostamente visando o aeroporto internacional King Khalid, perto da capital saudita, Riyadh. Foi interceptado e desembarcou “no terreno do aeroporto”, causando pouco ou nenhum dano, de acordo com a autoridade da aviação civil da Arábia Saudita. Nenhum voo foi interrompido pelo ataque.

Os rebeldes de Houthi reivindicaram a responsabilidade pelo ataque, dizendo que o míssil balístico Volcano-1 foi produzido no país. A Arábia Saudita, no entanto, está acusando o Irã de fornecer a arma aos Houthis e assim permitir o ataque. O Irã, enquanto apoia os rebeldes, negou armá-los.


Be Sociable, Share!

URL curta: http://navalbrasil.com/?p=256732

Publicado por em nov 8 2017. Arquivado em 2. Você pode acompanhar quaisquer respostas a esta entrada através do RSS 2.0. Você pode deixar uma resposta, ou trackbacks a esta entrada

Deixe uma Resposta

CLIQUE ACIMA PARA RECEBER COMENTÁRIOS POR E-MAIL. ATENÇÃO: AO COMENTAR, UTILIZE UM E-MAIL ÚTIL - COOPERE COM NOSSO TRABALHO.

CLIQUE SOBRE AS NOTÍCIAS