Maduro rejeita intervenção dos EUA e pede que militares “não baixem a guarda”

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, reiterou nesta quarta-feira sua rejeição a uma intervenção militar por parte dos Estados Unidos e pediu às forças armadas que “não baixem a guarda nem um segundo” para defender o direito do país a “viver em paz”.

Em um ato de ascensão de militares, Maduro indicou que “uma intervenção militar do império americano não será jamais uma solução para os problemas da Venezuela”, ao referir-se à notícia de que o presidente dos EUA, Donald Trump, propôs há vários meses ao seu gabinete a possibilidade de invadir o país.

“Quando eu fiz esta denúncia no ano passado o próprio governo dos EUA veio me desmentir imediatamente. Hoje é uma confirmação”, declarou Maduro.

Durante o ato, Maduro destacou ainda que a força militar deve ter “máxima moral” e “máxima disciplina”, além da “responsabilidade de estar preparada para defender o território nacional em qualquer condição”.

Meios de comunicação americanos informaram hoje que Trump propôs há vários meses ao seu gabinete a possibilidade de invadir a Venezuela alegando questões de segurança nacional.

De acordo com a emissora “CNN”, que cita fontes próximas ao presidente que pediram anonimato, Trump avaliou esta possibilidade em um dos momentos de maior tensão entre Washington e Caracas.

Em todo caso, de acordo com tal fonte, a possível invasão do país latino-americano “nunca foi uma opção iminente”.

A relação entre os Estados Unidos e a Venezuela se encontra especialmente abalada desde que Trump assumiu a presidência em janeiro de 2017.

Fruto desta tensa relação, nos últimos meses, a Casa Branca aplicou várias sanções contra funcionários e empresas venezuelanas e, inclusive, chegou a promover uma resolução para iniciar o processo destinado a suspender a Venezuela da Organização dos Estados Americanos (OEA).

EFE


Nota da Redação:

A Venezuela é um espinho para Trump, pois como Cuba, não lê a cartilha dos EUA, nem aceita de jeito algum o imperialismo dentro de suas terras, pondo abaixo sua Soberania.

Então, o governo mundial golpista dos EUA tentam de todas as formas desestabilizar a política venezuelana, mas não conseguem, pois mal ou bem, há democracia, há eleições, mesmo que os detratores aleguem fraldes.

Quanto às notícias de invasão, Trump tem que justificar mais coisas, pois só o conseguiria se houvesse alguma divisão militar dentro do governo, tipo traição de algum grupo dissidente, mas quanto a isso, o militarismo venezuelano é forte demais e muito patriota!

Aqui no Brasil é bem diferente, os militares sedizentes patriotas, estão vendo nossa soberania energética sendo entregue quase de graça e fingem que sabem de nada!

Be Sociable, Share!

URL curta: http://navalbrasil.com/?p=258580

Publicado por em jul 5 2018. Arquivado em TÓPICO II. Você pode acompanhar quaisquer respostas a esta entrada através do RSS 2.0. Você pode deixar uma resposta, ou trackbacks a esta entrada

Deixe uma Resposta

CLIQUE ACIMA PARA RECEBER COMENTÁRIOS POR E-MAIL. ATENÇÃO: AO COMENTAR, UTILIZE UM E-MAIL ÚTIL - COOPERE COM NOSSO TRABALHO.

CLIQUE SOBRE AS NOTÍCIAS